Com medo do que se pode imaginar

POSTADO POR: admin ter, 22 de outubro de 2013

Imaginável medo

A última sessão de fisioterapia contou com uma conversa cabal. 
– Não tem mais jeito. – disse a doutora. 
Ele pensou em seus contos, em seus livros, em seu trampo. 
– Porra, é o fim! – ele disse. 
Restou apenas o silêncio por parte dos dois.
Deixou um adeus e um abraço a todos da clínica. “Não existe culpado além da doença, o porco reumatismo”, foi o que ele pensou. Acendeu um cigarro e saiu andando. Lá pelas tantas começou a correr. Tinha pressa em cumprir sua promessa, seu destino!
Abriu a porta do “apertamento” que só a imobiliária, que lhe cobrou uma vida inteira de aluguel, sempre chamou de apartamento. “É agora”. Olhou a parede e deu uma série de socos violentos. Sangrou muito. Pegou o litro antes de recomeçar e ligou a maior boca do fogão enquanto podia.
Por tanto tempo esperou tal dia. “Chegou”, pensou ele. De novo acertou a parede com toda a força, igual uma batida de surdo. A dor não foi maior que a da alma. Por toda uma vida procurou um caminho. Achou seus dedos, sua sorte e seu azar.
Entre o sangue vingado por conta dos murros, olhou sua salvação e seu castigo. “Dedos podres e dores”, falou. Obstinado a terminar com tudo, nenhuma lágrima rolou de sua face. Ele prometeu aguentar. Nenhum arrependimento.
– Tudo acaba um dia! – gritou. Bateu mais uma vez e esmagou o polegar. “Um já foi”, pensou.
Deu mais um gole no uísque cafona que comprou. A garrafa ganhou nova e grande quantidade de rubro vivo em seu rótulo. Outra pancada e decepou o indicador da outra mão. Doeu, mas isso não fez a menor diferença.
Abocanhou outro trago fundo e leu as lombadas dos títulos em sua estante. – Nenhum homem morre por inteiro! – berrou. 
A partir daí a sequência tornou-se impressionante. Depois de longos quinze minutos só sobraram seus punhos.
Olhou para o litro de álcool de cozinha. Usou seus antebraços para segurar a embalagem e com seus dentes arrancou a tampa. “Agora vai doer”, ponderou. Encheu a bacia e olhou firme para ela. Mergulhou o que foi esmagado e mesmo assim não chorou. Minutos longos.
Com verdade andou até o fogão e queimou sua carne na chama alta. No sofá da sala seguiu a beber e a ler as lombadas. 
– Foi um grande final! – falou ele, a enfrentar a agonia de nunca mais escrever! Finalmente, seu imaginável medo, tornou-se real!

COMENTÁRIOS




OBS. O campo de e-mail é de preenchimento obrigatórios, mas uma vez preenchidos não será mostrado na mensagem. Já o campo de nome é obrigatório, mas pode ser preenchido com um pseudônimo.

6 Pessoas já Comentaram

  1. Hi, i read your blog from time to time and i own a similar one and i
    was just curious if you get a lot of spam comments? If so how do
    you prevent it, any plugin or anything you can suggest?
    I get so much lately it’s driving me crazy so
    any help is very much appreciated.

  2. Excellent post. Keep writing such kind of information on your page.
    Im really impressed by your site.
    Hello there, You have performed an excellent job. I’ll certainly digg it and
    in my view recommend to my friends. I am sure they’ll be benefited from this site.

  3. Hi there mates, good piece of writing and nice arguments commented here, I
    am really enjoying by these.

  4. Monroe Maizes disse:

    There are some fascinating points in time on this article however I don’t know if I see all of them heart to heart. There may be some validity however I will take hold opinion till I look into it further. Good article , thanks and we would like more! Added to FeedBurner as properly

  5. It is really a nice and helpful piece of info. I am glad that you simply shared this useful information with us. Please stay us informed like this. Thanks for sharing.

  6. I believe everything published was very logical. However, what about this?
    what if you were to create a awesome headline? I
    ain’t suggesting your content is not solid, but suppose you added something to possibly get a person’s attention?
    I mean Dito pelo Maldito – Com medo
    do que se pode imaginar is kinda plain. You should glance at Yahoo’s front page and watch how they create news headlines to get people to open the links.
    You might add a video or a picture or two to get people interested about everything’ve written. In my opinion, it would make your blog a little bit more
    interesting.