Ao resgate da Sessão da Tarde de raiz – ‘Os Heróis não tem idade’

POSTADO POR: admin qua, 08 de agosto de 2012

Em tempos de reboots, eu nunca entendi porque esse filme nunca foi se
quer cogitado para passar por uma dessas atualizações.  É verdade que entre os clássicos que assistimos
pela Sessão da Tarde das antigas, esse em específico deve fazer parte de um
segundo escalão que por algum motivo desconhecido não caiu no gosto do grande
público, não virou cult, mas não carrega isso como demérito em seu histórico. Quem
já assistiu ‘Os Heróis não tem idade’ sabe bem que estou falando de um filme
comparável a grandeza de Goonies,… enquanto um transportava a criançada para o
antigo mundo desbravador da pirataria, o outro fazia com que elas vivessem uma empolgante
aventura de espionagem envolvendo o que se tinha de mais moderno em questão de
tecnologia da época. E quando digo isso, me refiro de Atari pra cima.
Além disto, o filme traz um conhecido drama infantil, comum em muitos
lares, onde o jovem protagonista sofre uma brutal frustação por nunca ser
ouvido ou levado a sério pelo pai. Nem mesmo quando ele tenta explicar que
acabou de testemunhar um assassinato e que a ultima ação do moribundo foi lhe
entregar um cartucho de vídeo game contendo códigos militares ultrassecretos.
Como não levar fé nessa história?
Acredito que minha relação/afeição com este filme seja um tanto
pessoal, talvez porque a relação ‘filho & pai-herói’ usada como pano de
fundo neste filme, caia como uma luva para um filho de mãe solteira que cresceu
com total ausência de uma figura paterna que o valha,… no caso eu. Então
queiram me desculpar caso pareça que eu esteja valorizando excessivamente esta
produção. Mas eu me amarro!
Analisei alguns pontos do filme e imagino que a cena onde o garoto
baleia um bandido, hoje em dia, certamente não passaria na ‘bateria’ do politicamente
correto, mas dentro do roteiro isso é colocado de uma forma tão bacana que
duvido muito que alguma criança torne-se um serial killer por conta disto,…
bom, não aconteceu comigo. Portanto, se você tiver um filho, e se achar que
deve, sugiro que chame o moleque agora para assistirem juntos esta aventura de um
tempo em que a infância tinha muito mais dinâmica.
Apesar de eu esbarrar com a dublagem original, infelizmente eu não
consegui encontrar o filme inteiro no youtube, encontrei apenas uma versão onde
ele está dividido em 11 partes com média de nove minutos cada, mas a qualidade
é ótima, ele está completo e o trabalho vale a pena. Por isso eu estou postando aqui a primeira
parte e creio que você não terá dificuldade em encontrar as outras dez.
É só dar o play e curtir a nostalgia.
Gostou de rever este
clássico? Lembrou de mais algum filme marcante que gostaria de assistir?
Conhece o link pra outro filme que merecia estar nas próximas sessões? Então
deixe sua dica e sugestão nos comentários pra gente desenterrar a Sessão da
Tarde de raiz.



Veja também outros resgates da Sessão da Tarde

Bud Spencer & Terence Hill
Curso de Verão
A Fortaleza

COMENTÁRIOS




OBS. O campo de e-mail é de preenchimento obrigatórios, mas uma vez preenchidos não será mostrado na mensagem. Já o campo de nome é obrigatório, mas pode ser preenchido com um pseudônimo.

3 Pessoas já Comentaram

  1. BaseGeek disse:

    Putz… eu me lembro deste filme… realmente um filme que marcou minha infância. Obrigado pela lembrança.

  2. Desse eu não lembro

    Linkicha – Agregando ótimos links: http://www.linkicha.com.br

  3. Anônimo disse:

    Esse era um dos meus favoritos…bons tempos…