A Maldição de Samantha

POSTADO POR: admin qua, 20 de fevereiro de 2013

A Maldição de Samantha (Deadly
Friend)


Diretor: Wes Craven
(Pânico 4, 3, 2, 1. A Sétima Alma, Amaldiçoados, A Maldição dos Mortos-Vivos, O
Novo Pesadelo – O Retorno de Freddy Krueger, As Criaturas Atrás das Paredes,
Shocker – 100.000 Volts de Terror, A Maldição dos Mortos-Vivos, A Hora do
Pesadelo, Quadrilha de Sádicos 1 e 2, Aniversário Macabro)
Roteiro: Bruce Joel
Rubin
Ano: 1986
País: EUA
Duas da madrugada e, como não
poderia deixar de ser, mais um filme escolhido às escuras. Dirigido por Wes
Craven, um dos mestre do cinema de terror, A Maldição de Samantha nos apresenta
uma história tanto quanto curiosa.
O jovem Paul, um rapaz super dotado,
muda-se com sua mãe para uma cidade pequena para estudar na universidade local,
tudo fruto do sucesso de seus experimentos. Dentre eles o robô BB, dotado de absurda
capacidade de raciocínio e aprendizado diário, além de uma voz
engraçada/irritante. Ao longo dos dias, enquanto importantes detalhes da “personalidade”
do robô são apresentados, Paul faz amizade com Tom e Samantha, a jovem vizinha
que parece esconder a realidade que vive. Um pai bêbado e espancador.

O tempo vai passando e, entre
aventuras juvenis e tentativas de uma vida normal, Samantha esconde ao máximo
os sinais de tanta violência paterna. Até que, numa noite, enquanto novamente
espancada, se desequilibra da escada, bate a cabeça e morre.  Até o momento, questionei várias vezes se o
título não estaria errado. Mas ao término da primeira parte, vi que não. Samantha,
no melhor estilo ‘Um Robô em Curto-Circuito encontra Re-Animator’,
“retorna” e, daí em diante, o filme passa a ter outro rumo.
Então
tudo já apresentado, começa a se juntar de forma coerente. Resultado de um roteiro
bem trabalhado, que transforma o até então absurdo em algo possível dentro da
realidade proposta. Talvez por isso me remeteu ao O Portal (1987). Histórias
distintas com bases parecidas. Crianças transformando o impossível em realidade sem cair no ridículo.

Mesmo
em meio a tanto cuidado, duas cenas merecem atenção: A cabeça de uma velha
explodindo devido ao “super arremesso” de uma bola. E uma pessoa sendo
arremessada contra um carro a 10 metros de distância.
Para quem não viveu a década de 80, A
Maldição de Samantha
é uma ótima referência do que foi parte do gênero dentro
do cinema americano. Mas acima de qualquer década, é um divertido filme que merece ser
visto.
Agora, por que diabos chama-se A Maldição
de Samantha
quando o título original significa Amigo Mortal? Muito mais
interessante, até por que maldição não tem nenhuma… Nada melhor do que
procurar pela tradução literal dessas adaptações malucas.
Em
1988, ganhou três prêmios no Your Artist Award: Melhor Jovem Ator num Filme de
Terror, Melhor Jovem Celebridade Feminina num filme e Filme de Terror
Adolescente Favorito.
Atenção para a música que toca
durante os créditos finais. É, no mínimo, curiosa…
E
qual o pensamento que tirei sobre? Não importa como, ressuscitar alguém nunca
resulta em algo bom. E cabeças explodindo nunca são suficientes…
Caso você já esteja afoito para conhecer essa ‘maldição do cinema‘, pode clicar aqui para fazer o download do filme via torrent, e clicar aqui para pegar as legendas.

COMENTÁRIOS




OBS. O campo de e-mail é de preenchimento obrigatórios, mas uma vez preenchidos não será mostrado na mensagem. Já o campo de nome é obrigatório, mas pode ser preenchido com um pseudônimo.

Nenhum Comentário ainda. DEIXE O SEU!